• ENCONTRE A SUA FILIAL AQUI.
  • (11) 99520-6661

NOTÍCIAS

NOTÍCIAS 2017-05-16T23:44:31+00:00

Gripmaster e Laguna: Descubra porque você ganha com essa parceria

Desde 2005, a Gripmaster Tires vem acumulando uma vasta experiência no mercado de pneus industriais e fora de estrada, tornando-se uma marca tradicional para clientes de todo o mundo.

Com exclusivos designs e compostos, a Gripmaster tires visa alcançar a melhor performance onde quer que seu cliente esteja, sempre buscando soluções inovadoras para desenvolver o pneu perfeito, permitindo que nossos clientes alcancem os melhores resultados nos segmentos fora de estrada.

As matérias-primas são testadas e aprovadas pelas melhores fábricas do mundo, testes de compostos são realizados ao estresse extremo e a produção acontece em plantas com maquinários de última geração.

Em apoio a esse vasto portfólio, no Brasil, a Laguna Pneus e Esteiras, busca com exclusividade ofertar esses produtos. De plantas da Gripmaster localizadas na China e Índia, países líderes no mundo em qualidade e capacidade de fabricação, além das instalações de produção, a Gripmaster possui escritórios em Hong Kong e Brasil para ampliar ainda mais o alcance do suporte técnico de pneus fora de estrada e se aproximar dos clientes da Laguna, distribuidores e consumidores, dando-lhes todo o suporte necessário.

Como avaliar a qualidade de seu pneu

A qualidade de um pneu ou qualquer outro produto tem como premissa a matéria-prima que origina o mesmo, como também não é necessariamente o valor do produto ou país em que a fabricação ocorre que determinarão sua qualidade e desempenho, na verdade esses pontos estão essencialmente ligados as estratégias de marca e não diretamente a qualidade do produto.

Para entender o processo de fabricação do pneu e as matérias primas utilizadas, vale ressaltar que seu nascimento foi acidental e se deu pela vulcanização da borracha, descoberta em 1844 por Charles Goodyear, a vulcanização é a mistura de borracha com enxofre submetido a altas temperaturas. Mal sabia Charles, mas nascia ali um das grandes invenções da sociedade. E para não parecer exagero vale a reflexão: e se não existissem pneus? O que o subsistiria?

O fato é que independente do setor, da indústria ou categoria de consumo o que está em questão é que em algum momento e em todos os lugares teremos esse produto. Feito a partir da borracha e propomos aqui numerar as matérias-primas a serem levadas em consideração e sua funcionalidade para um pneumático de alto desempenho.

Comecemos pela principal matéria prima desse produto: a borracha. Que corresponde a mais de 40% do pneu, e pode ser obtida de duas formas, da seringueira, que a forma natural, ou manipulada em laboratório que é a sintética.

O desenvolvimento da borracha de laboratório veio da dificuldade do látex de se adaptar as altas temperaturas que a deixa pegajosa e a baixa temperatura que pela rigidez facilida a quebra. As borrachas desenvolvidas em laboratório são materiais elastômeros, com grande elasticidade e resiliência, obtidas por meio da polimerização do acetileno. Para os pneus OTR a borracha que predomina é a natural, porque sua finalidade não é a de altas velocidades, mas a de suportar situações de altos impactos relativos as cargas e solos instáveis.

A próxima matéria utilizada na fabricação, com quase 30% de participação, é o negro fumo ou fuligem, produto que é um dos resultados mais puro do carvão (aqui também tem acetileno), nos pneus ele tem a função de aumentar a resistência e durabilidade, além de atribui à coloração escura.

Dos derivados de petróleo temos 17% como os químicos adicionais para estabilidade e produção da borracha sintética. Há ainda 10% de metal para as tramas e tecido compõem 4% para a junção dos materiais, esses revestimentos se referem à lonagem dos pneumáticos atribuindo estrutura.

Todas as matérias usadas exigem criteriosa seleção de origem, do fabricante um alto conhecimento técnico e o reflexo disso são as garantias e acompanhamento técnico que este oferece como suporte e comprometimento ao produto final. Por isso, quando for comprar um pneu verifique a procedência e as garantias oferecidas pelo fabricante ou distribuidora. Pneus similares em desempenho podem demonstrar uma variação de preço de até 50% em seu valor, por isso vale a pena investigar.

Laguna Pneus e Esteira marca presença na EXPOSIBRAM

A Laguna não para. E durante os últimos meses estivemos trabalhamos para conquistar a cada dia parceiras solidas que expressem o nossos produtos, soluções em pneus e esteiras, que contribuam para o melhor funcionamento do seu equipamento. E a Exposição Internacional de Mineração (EXPOSIBRAM) é a oportunidade da vez de estarmos mais perto dos nossos clientes de mineração.

Com mais de 40 mil visitantes e 500 expositores, a EXPOSIBRAM e o Congresso Brasileiro de Mineração reúnem, a cada dois anos, centenas de empresários, representantes de organizações governamentais e privadas em um só lugar. Em 2017, os eventos entrarão em sua 17ª edição, que será realizada de 18 a 21 de setembro, em Belo Horizonte (MG), pelo Instituto Brasileiro de Mineração – IBRAM (www.ibram.org.br).

Considerada uma das maiores exposições de mineração da América Latina, a EXPOSIBRAM conta com 13 mil m² de estandes, nos quais estão representadas as principais mineradoras com atuação global e grandes fornecedores de produtos e serviços. No espaço, serão apresentadas as principais novidades em tecnologia, equipamentos, softwares e outros produtos ligados à Indústria Mineral, além de dados sobre investimentos e gestão.

A Laguna estará localizada no Stand K9 durante o evento venha conhecer nossos pneus do tipo E3/L3, L-5, E-4, entre outros. Que se aplicam à Motoniveladora, Retroescavadeira, Pá Carregadeira, Empilhadeira, Caminhão Rígido, Guindaste, entre outros equipamentos de mineração.

Venha nos visitar, teremos durante todo o evento consultores técnicos para entender qual a necessidade da sua empresa e atende-la de maneira ímpar, como você.

Dicas para Aumentar a Durabilidade de Pneus OTR

No desempenho das atividades, um equipamento só terá a melhor performance  se os pneus contribuírem para isso. Os pneus desenvolvidos com alta tecnologia, desenho específico para solo e matéria-prima de alta qualidade, prevenirão os inúmeros desafios de máquinas que operam fora das estradas. Ou seja, o pneu é crucial ao operador, à máquina e as funções a serem desempenhadas. E para contribuir com a durabilidade e eficiência, separamos algumas dicas de como contribuir para a conservação de seu pneu fora de estrada (Construção, Agricultura, Industrial e Mineração):

 

  1. Observar as instruções do fabricante é a primeira e principal. Por mais simples que pareça algumas são desprezadas e comprometerão a durabilidade e eficiência do pneu.
  2. É necessário observar 0 sentido correto de rodagem, que varia de pneu para pneu, de acordo com a sua aplicação.
  3. Arrancadas mais violentas (patinagem), ou velocidades acima do recomendado, são motivos que diminuirão a vida útil do pneu.
  4. Distribuir igualmente a carga na hora da coleta de qualquer material. Deve-se garantir que haja consistência na distribuição de peso, para não ocorrer um desgaste irregular, ou mais acentuado em um dos pneus da máquina.
  5. Verificar o custo/benefício na hora da compra, pneu não é ‘tudo igual’ e às vezes gastos desnecessários acontecem porque não se levam em conta a qualidade  (matérias- primas, processo, assistência técnica, etc.)  do fabricante sobre o valor do produto. Assim, um produto mais barato, ainda que com as mesmas especificações de medida, irá durar menos e fará aquele pneu ter um custo benefício pior em relação a outro modelo. Há também pneus, cuja estrutura permite que ele seja recauchutado com o reaproveitamento da carcaça futuramente, fazendo daquele pneu um bom investimento a longo prazo.

 

Então, na hora de comprar um pneu, observe as recomendações e garantias do fornecedor. Se ele oferece o serviço de acompanhamento técnico e se possui um bom histórico em cumprir com a garantia.

Alinhado às boas práticas, os pneus proporcionarão o aproveitamento total dos sistemas de suspensão, transmissão, tração, direção e frenagem, trazendo assim maior vida útil, benefícios na operação e evitando paradas indesejadas do equipamento.

Fonte: Laguna Pneus e Esteiras

Laguna Truck Center participa da SIPAT no pátio da Elog em Cubatão

A sigla SIPAT significa: Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho, em outras palavras é um evento  com duração de uma semana que empresas e órgãos promovem anualmente para capacitar profissionais sobre prevenção de riscos e profilaxia.

Está é uma exigência da CIPA (Comissões Internas de Prevenção de Acidentes) às empresa a ser realizada, está prevista na Portaria nº 3.214, NR-5, item 5.16 “Atribuições da CIPA – letra O: “promover, anualmente, em conjunto com o SESMT, onde houver, a Semana Interna de Prevenção de Acidentes do Trabalho – SIPAT”.

Não é uma semana de festas ou promoções de empresas, mas uma semana essencial à segurança, pois promove debates e treinamentos, de conscientização e métodos profiláticos, através de gincanas, cursos, sorteios, dinâmicas e qualquer atividade que reforce a importância. Mas nunca se deve perder o teor de capacitar e prevenir, saúde é coisa séria!

Para a realização do evento não há uma época do ano especifica, nem a quantidade de funcionários que definam sua realização, que geralmente é feita pelo RH e Técnicos de segurança do trabalho.

É necessário que a semana não cumpra uma grade, mas se adeque ao modelo de negocio da empresam e aborde a prevenção dos riscos específicos que aquele setor pode oferecer.

A Laguna estará presente no evento, promovendo Palestras de conscientização e um Quiz dinâmico com premiação, além de oferecer descontos em serviços na  Laguna Truck Center.

 

Endereço Elog – SIPAT:

Rod. Cônego Domênico Rangoni, km 263, S/N – Parque Industrial, Cubatão – SP, 11573-000

Laguna Truck Center

Rua Mal. Deodoro, 120 – Vila Elizabeth, Cubatão – SP, 11550-010